Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB pr.emerson@pazevida.org.br pr.emerson@pazevida.org.br

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ pr.danyelpagliarin@pazevida.org.br

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – PApr.williamalves@pazevida.org.br

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   pr.reginobarros@pazevida.org.br

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA pr.leonardopinheiro@pazevida.org.br

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN pr.crescio@pazevida.org.br

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM pr.luciano@pazevida.org.br

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR pr.weslleysantos@pazevida.org.br

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   pr.sandropinheiro@pazevida.org.br

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL pr.carlospinheiro@pazevida.org.br

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal pr.fabiohenrique@pazevida.org.br

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI pr.marciodasilva@pazevida.org.br

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE pr.delson@pazevida.org.br

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE pr.reinaldorosario@pazevida.org.br

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS pr.raphaelbatista@pazevida.org.br

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO pr.dionatanfreitas@pazevida.org.br

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG pr.joaquimneto@pazevida.org.br

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   pr.neilton@pazevida.org.br  

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE pr.gilvamgomes@pazevida.org.br

Queijo e iogurte ajudam a prevenir diabetes tipo 2, indica estudo

Pelo menos três porções de laticínios — integral ou com baixo teor de gordura — pode diminuir o risco de uma série de doenças, incluindo derrame.

Adicionar laticínios ricos em gordura, como queijo e iogurte, pode ajudar a diminuir o risco de desenvolver diabetes tipo 2, revela revisão de estudos realizada pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Os pesquisadores descobriram que indivíduos que ingerem produtos lácteos na alimentação diária tem até 30% menos risco de desenvolver a doença em comparação com pessoas que não os consomem com frequência. 

Produtos lácteos são ricos em nutrientes fundamentais para a manutenção de uma dieta saudável, incluindo cálcio, potássio, magnésio, vitaminas K1 e K2 e probióticos (no iogurte). Apesar disso, algumas entidades de saúde recomendam a ingestão de três porções de laticínios por dia, preferencialmente aqueles sem ou com baixo teor de gordura saturada, já que esses alimentos podem aumentar o LDL (colesterol ruim) e, consequentemente, o risco de doença cardíaca. No entanto, a nova pesquisa aponta na direção oposta desse conceito.  

O estudo

Para chegar a estes resultados, os cientistas revisaram 16 estudos diferentes que incluíram 63.600 adultos, acompanhados ao longo de 20 anos. Todos os participantes foram testados para biomarcadores de gordura láctea — moléculas que atuam como indicadores do consumo de leite e derivados. Os pesquisadores ainda verificaram as relações dos biomarcadores com o risco de desenvolver a doença em cada um dos estudos, eliminando outros fatores de risco como idade, sexo, etnia, status socioeconômico, atividade física e obesidade.

A equipe notou que os participantes com maiores concentrações de biomarcadores de laticínios tinham menor risco de desenvolver diabetes tipo 2. Além disso, as pessoas no top cinco das altas concentrações apresentaram risco 30% menor em comparação com os indivíduos no restante da lista. “Nossos resultados fornecem as evidências globais mais abrangentes sobre os biomarcadores de gordura láctea e sua relação com o menor risco de diabetes tipo 2”, disse Fumiaki Imamura, principal autor da pesquisa, ao jornal britânico Daily Mail.

Apesar da descoberta, os pesquisadores alertam que o ponto fraco do estudo é a limitação dos biomarcadores, uma vez não foi possível determinar quais alimentos oferecem mais proteção, sendo necessário,mais investigação para compreender os mecanismos envolvidos nos resultados. No entanto, a recomendação para inserir os laticínios com gordura na alimentação diária se mantém.

Menor mortalidade

Outro estudo, publicado recentemente no periódico científico The Lancet, mostrou que a ingestão de três porções diárias de produtos lácteos está associada a um menor risco de morte prematura, doença cardiovascular e acidente vascular cerebral (AVC). No entanto, os dados apontam para o maior consumo de leite e iogurte, em comparação com manteiga e queijo. 

Os resultados indicaram que indivíduos que consumiram duas porções ou mais por dia tiveram menores taxas de mortalidade total (3,4%) e mortalidade cardiovascular (0,9%). Eles também tiveram menores taxas de doença cardiovascular (3,5%) e AVC (1,2%). A taxa de mortalidade de quem consumia apenas laticínios integrais foi de 3,3%.

“Cerca de três porções de produtos lácteos por dia está associada a um menor risco de mortalidade e doenças cardiovasculares. Estamos sugerindo que os laticínios são saudáveis ​​e as pessoas devem ser incentivadas a consumi-los”, disse Mahshid Dehghan, da Population Health Research Institute, no Canadá, à revista Time Health.

A pesquisa — de caráter observacional — foi baseada em informações de cerca de 136.000 adultos. Nenhum dos participantes tinha histórico de doença cardiovascular no início do acompanhamento, que durou nove anos.  

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Domingo, dia 25/11, às 8h 2019 - O ANO ACEITÁVEL DO SENHOR SEDE INTERNACIONAL                   Av. Cruzeiro do Sul, 1965 - Santana - SP